terça-feira, maio 03, 2005

Castedo

Passeio TM 054
Casa da família Campos

Primeira paragem.
Manhã chuvosa e desagradável.
Nesta casa viveram a avó Leonor, a tia Urbana (e os seus irmãos Cassiano e Eduardo), na sua infância e juventude.
Era a "casa da aldeia". Tinham ainda uma casa em Moncorvo ("casa da vila").
Era em Castedo que a família Campos fazia a sua vida, onde tinham a maior parte das propriedades.
Nessa altura eram uma família abastada. A avó Leonor contava que do Porto (Armazéns do Anjo) vinham os vestidos, conjuntos completos em caixas.
Contava ainda que costumavam fazer corridas com os seus cavalos e que gostava particularmente de uma égua, conhecida por égua brava. O nome vinha do comportamento do bicho. Talvez por isso, era a sua preferida.
Ainda hoje nos lembramos do seu gosto pelas altas velocidades...
Durante esta visita, encontrámos várias pessoas que ainda se lembravam da família Campos.
Por trás desta casa, estendia-se a quinta (a "Curtinha", como a avó lhe chamava).

6 comentários:

JPinto disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
JPinto disse...

Não Hortinha mas Curtinha
Um abraço
JPinto

Fernando Amaral disse...

Certo!
Já corrigi.
Fernando

Pedro Pinto disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro Pinto disse...

Quando vivia no Porto, um dia a Avó disse-me que gostava de ser homem. E eu perguntei-lhe porquê? Aí, com aquele brilhinho nos olhos disse-me que gostava de ser piloto de automóveis para poder guiar aqueles carros baixinhos que andavam muito depressa. Lembro-me de na altura ter ficado banzado, porque foi a primeira vez que me era dado a conhecer a febre da velocidade.

Leonor Lourenço disse...

Pois para além disso, ficas a saber, que contrariamente às outras mães que pedem aos filhos para andar depressa, às vezes não resisitia e pedia ao tio Zé para acelar... :)