terça-feira, março 22, 2005

Lendas e Sonhos


Se há característica de que os portugueses e possam orgulhar é da fertilidade da sua imaginação, que o leva a cria tantas lendas. Era seria a dedução de um optimista.
Se há característica de que um português se deve lamentar, é da sua incapacidade de enfrentar a realidade e de a explicar, o que o leva a criar tantas lendas. Esta seria a deduçao de um racionalista.

Se há característica de que um português se possa encantar, é da sua capcidade de simaginar, de transformar a monótona e triste realidade em sonhos que lhe dão alma. É a alma do poeta!

E é este poeta que, dizem, existe em cada português, que nos leva a ver, nas lendas, a nossa portugalidade.

Vivo na terra da mais conhecida história verdadeira de amor português - Alcobaça.

Este amor podia ser uma lenda, e porventura os pormenores sê-lo-ão, mas é uma lenda que tem atravessado os séculos com o mesmo fulgor e com a mesma dádiva de conceder, aos amantes, um espelho.
Comemora-se o ano Inesiano.
Às portas do Mosteiro de Alcobaça encontra-se um relicário com uma madeixa de cabelos de D. Inês, furtada ao seu descanso nas invasões napoleónicas, e o punhal que a matou, a lembrar que mesmo as lendas, por vezes, são sofridas.

.

Se se lembrarem de visitar Alcobaça por estes dias, não se assustem: não foi nenhuma bomba, nem um meteorito, são apenas as obras de requalificação urbana.Aproveitem a imagem. Nunca mais verão estes jardins!


.


Sem comentários: